quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A origem da Biblioteca

   A noite mais uma vez lhe recarregou as energias, sua fome pelo conhecimento apenas aumentou após terminar o primeiro livro, porém ao acordar você não encontra o costumeiro café da manhã que normalmente estava pronto para você se deliciar e sim apenas um bilhete que diz:

"Bom dia jovem, espero que tenha gostado do livro que lhe separei e pelo que notei já o terminou, antes de começar a ler novos livros que irei lhe separar queria conversar com você sobre a origem deste lugar, peço desculpas se estou sendo incomodo ao fazer este pedido, porém há um bom motivo para isso. Eu lhe encontrarei no refeitório, basta seguir seu olfato que irá encontrá-lo"

   Ao terminar de ler o bilhete você se veste com as vestes já preparadas pelo gentil senhor, elas sempre estão limpas e são bem quentes para garantir que o frio que castiga a biblioteca todos os dias não incomode o seu conforto para ler. Se retirando dos seus aposentos você caminha pelos corredores iluminados por esferas de diversas cores diferentes, tentando sentir o cheiro o qual ele descrevera no bilhete. Os corredores sempre cheios dos mais diversos livros de diferentes capas, tamanhos e até mesmo cheiros pois alguns são feitos com algum tipo de papel especial como livros feitos de papel de seiva de Garum, uma árvore que pode ser encontrada nos desertos de Khazad-Dhum, ela libera uma fragrância doce e suave que serve para atrair insetos, animais e até mesmo raças superiores que vão encontrá-las e espalhar seus frutos e sementes por aí, este lugar te encanta pelas maravilhas que existem nela e você se perde em meio ao encantamento até sentir um odor magnífico, algo que você reconhecia pois sentia este cheiro todas as manhãs e logo começou a segui-lo para encontrar seu anfitrião. Os corredores vastos de livros passam rapidamente conforme você aumenta seu ritmo conforme sua fome aumenta, até que então você finalmente chega ao seu destino, um salão grande com o chão natural de pedras sem nenhum tipo de carpete, duas esferas de cristal da cor verde iluminam o local dando um ar de paz e tranquilidade, uma grande mesa de madeira avermelhada se encontra no centro do salão quase ocupando-o todo com cadeiras da mesma madeira envolvendo-a dando espaço para um grande quantidade de pessoas, a mesa é bem decorada e possui um fino tecido branco que cobre sua superfície, no centro de uma das paredes laterais do salão há um vão sem porta que leva a algum outro cômodo e parece que a fragrância maravilhosa vem de seu interior.

   Ao adentrar o cômodo você vê uma grande mesa completa das mais belas refeições que você já tenha visto, e perto desta mesa está o seu anfitrião perto de um grandioso forno de tijolos amarelos e com um fogo de origem mística que parece aquecê-lo, seus devaneios de como será experimentar as maravilhas que foram criadas neste forno são interrompidas pela voz rouca e gentil do idoso que está cozinhando.
- Acordou cedo, perdão por lhe fazer um pedido tão inusitado, mas antes que continue a entender mais sobre a origem de nosso mundo, precisa entender um pouco sobre a origem desta biblioteca. - diz o idoso de forma calma.
- Sente-se, eu ainda estou preparando nossa refeição então isso levará o tempo suficiente para lhe contar tudo. Você senta em uma cadeira próximo e escuta com atenção o que ele tem a lhe falar.


   Após o final da era Gloriosa, o mundo começou a mudar, algumas regiões se tornaram muito férteis, outras se tornaram um deserto gigantes, parte do que era um continente só se separou e formou um continente menor e uma grande ilha, a parte sul do maior continente começou a ser encoberto por uma grande e espessa camada de neve, algo realmente muito estranho que abalou a vida de muitos mortais que viviam em cada uma destas regiões. Nesta mesma região montanhosa existia um vilarejo que para se preparar para todas estas mudanças começou a construir uma mansão, uma mansão que serviria de lar para todos, um lar que ofereceria abrigo a todos aqueles que viviam ali e para aqueles que visitassem a mesma. Tudo parecia certo e perfeito, a construção demorou alguns anos para ser concluída, mas enfim ela foi feita. Uma mansão gigantesca com vários quartos, um dos quais você se hospeda, este salão de refeição que estamos com esta cozinha e o primeiro salão que agora é o salão da era gloriosa onde era organizado todas as reuniões que visavam o bem da comunidade que ali estava instalada.

   O clima da região foi piorando, a neve já encobria todo tipo de vegetação rasteira, a maioria dos animais já não existiam mais, pouca comida estava disponível e os mercadores aos poucos foram deixando de visitar aquele vilarejo remoto, as nevascas continuas fez com que até mesmo muitos do próprio vilarejo fossem buscar novos lugares para viver, aqueles que ali viviam precisaram sobreviver como podiam para continuar naquele ambiente hostil, porém um por um foram sucumbindo, a comida não era o bastante, não conseguiram se aquecer e então esta mansão ficou abandonada servindo de túmulo para todos aqueles que decidiram permanecer aqui. Foi quando Baren Carmen chegou, ele estranhou uma mansão no meio do nada e em um ambiente tão impróprio para se viver, quando ele adentrou os salões abandonados foi recebido pelas essências de todos aqueles que já partiram, elas estavam presas para sempre naquele lugar pois não alcançaram os portões de Beyemond à tempo, porém suas essências possuíam um brilho diferente e emanavam um calor que trazia conforto, então o grande bardo decidiu dar paz aqueles que ali um dia viveram, ele os envolveu com um cristal mágico que aumentava o poder de suas luzes e de seu calor e ele então espalhou por toda a mansão e decidiu criar uma morada para ele que futuramente se tornou a biblioteca em que você está.

   Mesmo de uma tragédia que aconteceu com as pessoas que aqui viviam, algo de bom veio, um lugar protegido da ignorância e que só aqueles com desejo do conhecimento irão encontrar, as almas que estão aqui trazendo o conforto de suas essências que permitem que nós possamos estar aqui hoje.
-E esta é a história deste local, espero que tenha gostado, agora vamos para a mesa temos uma farta refeição a nossa espera. Ele sorri para você e lhe guia para o salão de refeições onde vocês comem e falam mais um pouco sobre a biblioteca e sua opinião sobre o primeiro livro que leu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba os contos por E-mail