terça-feira, 5 de novembro de 2013

A vida e a morte

    Levantando-se com pressa após terminar de dar a última mordida na suculenta carne que lhe fora servida, estava simplesmente deliciosa e não só a carne como toda a refeição, fazia muito tempo que você não comia tão bem, na verdade você até mesmo se pergunta se algum dia comeu bem diante de tantas maravilhas culinárias que lhe aguardam a cada refeição, correndo ansioso na direção do salão dourado aonde está o livro que conta os primórdios deste vasto e misterioso mundo, você não consegue se conter abrindo a porta de força desesperada e ao sentar-se na cadeira da mesa ao centro, já abre o livro na exata parte aonde parou e agora mais tranquilo começou a ler cada palavra como se estivesse degustando-as, sentindo seus significados e suas sensações.

    E por muitos ciclors eles repousaram, a árdua tarefa de criar um lar para eles estava concluída porém muita energia foi gasta e por isso por tanto tempo permaneceram inertes junto ao seu novo lar. Kylasys foi o primeiro a acordar de seu descanso e orgulhoso olhou para todo o mundo que criou, tendo plena consciência de seus poderes agora ele crescia confiante e desejou habitar o seu novo lar com criaturas vivas que lhe povoam a mente e esse desejo apenas aumentou quando se sentiu só em meio a tamanha criação que havia feito, só existia ele e Raianna, e isso para ele era insuficiente, a partir de seu próprio corpo começaram a surgir diversas criaturas, algumas vemos até hoje outras não existem mais, vindos da própria essência do poderoso deus estas criaturas começaram a povoar o mundo inteiro, porém aos poucos ele se tornava mais fraco e mesmo assim continuava.Neste instante Raianna acordou de seu descanso e ao olhar em volta procurando pela visão de seu amado, viu e sentiu sua fraqueza e persistência, não querendo deixar que este mesmo fosse tomado por tristeza ela começou a lhe emprestar sua essência para que sua energia fosse usada e não a dele.

    Sentindo-se revigorado o poderoso deus continuou a criar suas criaturas, desde o gigantesco réptil Garill com suas escamas de cor tão forte quanto a uma chama ardente, com presas superiores maiores do que uma espada bastarda e com membros inferiores maiores que uma árvore centenária, até a criação dos pequenos e adoráveis vixys , roedores de longas orelhas que se arrastam pelo chão, cabem na palma de sua mão e possuem uma pelagem de cor azulada com algumas listras ou pintas pretas variando entre cada indivíduo, todas estas criaturas foram se multiplicando pelo poder de Kylasys que estava sendo alimentado por Raianna que foi ficando cada vez mais fraca até quase sumir, felizmente Kylasys estava satisfeito e nem ao menos percebeu que ela lhe doava poder, apenas a viu deitada ainda descansando, imaginando-a como uma existência fraca, ele já havia se recuperado e novamente tinha criado mais seres enquanto ela apenas dormia sendo que não fez a grande parte na criação de tudo, porém mal sabia ele que esta simbiose de essências entre os dois deuses iria gerar um fruto que iria alterar toda a existência por si só.

     Passados muitos Ciclors que nem mesmo a pequena Elieen conseguiu descrever, Raianna gerou duas novas essências, os dois primeiros deuses vindos da união entre Kylasys e ela, ela deu a luz a Thorann e Beyemond. Thorann era uma criança de rosto tão pálido como a luz da manhã, seu corpo tinha uma aparência um pouco robusta, o fundo de seus olhos se assemelhavam a cor prateada dos cabelos de sua mãe, seus cabelos também de cor prateada eram espetados e curtos, já sua irmã Beyemond era uma menina de aparência frágil e encantadora, sua pele era negra como a noite, olhos eram como o de seu pai, tão escuros que nem mesmo a luz conseguia penetrar, tinha longos cabelos lisos e de cor negra com algumas mechas prateadas que lhe davam um ar encantador e possuía um sorriso que encantava Kylasys.


      Kylasys que havia se acostumado com a ideia de ser o criador de dois novos deuses que agora chamavam-lhe de pai, estava feliz e sua ideia sobre Raianna mudara um pouco, afinal ela foi capaz de criar dois novos seres iguais a ele, então isso lhe fez pensar que ela possuía um tipo diferente de poder, com o tempo as duas crianças passaram a se desenvolver, mas em um fatídico dia a relação entre eles mudou. Thorann e Beyemond sempre andavam juntos e então exploravam todo o mundo criado por seus pais ao mesmo tempo e um dia Beyemond admirando uma das criaturas que seu pai criara tocou a face do animal e neste mesmo momento o animal perdera o brilho dos olhos e caíra sem vida no chão, aquilo não entristeceu a pequena deusa, pelo contrário a fez cair em risos e então ela começou ir atrás de outras criaturas matando-as apenas com um simples toque. Thorann apenas observava aquilo de longe, ele era mais introvertido, sem que a irmã percebesse ele se aproximou de cada criatura que ela tocara e devolveu-lhe a vida com um pouco de esforço e isto continuou até o momento em que ambos chegaram perto de onde os pais estavam e Kylasys presenciou o poder de ambos, ele foi até a direção de Thorann, segurou-lhe o ombro e disse ao filho:
- Você Thorann, é um ser de compaixão, que se entristece com a perda de uma essência e que usa de sua própria existência para fazer outras existirem, seu poder é fraco, porém ele cria aquilo que eu e sua mãe fizemos. Ele sorri de maneira gentil para ele e então se dirige a Beyemond que agora parecia irritada por perceber que as criaturas que ela matara estavam novamente vivas.


     Ele então se aproximou de Beyemond e fez o mesmo gesto que fez com Thorann porém sua expressão era séria e impiedosa.
- Você é aquela que trará destruição a tudo que eu criei, teu desejo sádico de cessar a vida que eu e sua mãe criamos é algo abominável, a tua vontade não será mais tua, teu poder não será mais teu, eu irei controlar você até o fim dos tempos, seu desejo de destruição irá ter o mesmo poder de criação de seu irmão, nunca você será mais forte e nunca você triunfará, enquanto eu existir, enquanto eu puder isto evitar, aprisionada em uma prisão sem muros você ficará!
Ao terminar de dizer palavras tão duras a ela, Kylasys colocou a mão na cabeça da pequena criança e com seu poder selou o poder de Beyemond controlando-o de forma a atingir a todos os seres que naquele mundo habitava, nunca mais ela usaria seu poder para matar a seu mais puro desejo, nem conseguiria matar mais do que Thorann conseguiria dar vida, com isto vida e morte foram criados, o poder de ambos foi equilibrado para que nunca morresse mais criaturas do que aquelas que vivessem uma nova vida,mas um futuro incerto aguardava pois o poder de destruição daquela criança com o tempo apenas aumentava, e o caos esta pequena criança um dia desencadearia trazendo muita tristeza e para alguns muita alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba os contos por E-mail