quarta-feira, 23 de outubro de 2013

A criação

    Deitado em sua cama, a ansiedade não lhe deixou dormir profundamente, a vontade de começar a devorar os livros e se alimentar ao máximo de todo conhecimento contido em cada salão da biblioteca retirou por completo o seu sono.Sem paciência você se levanta, se arruma e caminha depressa até o primeiro salão, com certa dificuldade a porta se abre sem fazer nenhum ruído e novamente sua visão ficou ofuscada devido ao intenso brilho dourado do local. Seus olhos se acostumam e você olha ao redor já procurando por um livro que possa te ajudar a entender como tudo foi criado pelos antigos deuses, foi quando sua atenção se voltou a mesa que se encontra no centro do salão, nela havia um grande livro de capa dourada e um folha de papel amarelado com alguma coisa escrita, ao se aproximar para verificar o conteúdo do bilhete você começa a ler:


"Eu imagino que não tenha conseguido dormir, então já separei o livro que indico ser o melhor para começar sua preciosa aventura pelo conhecimento, este livro foi escrito pelo fundados desta biblioteca, o bardo imortal Baren Carmen, este livro irá lhe contar o princípio de como nosso mundo foi formado e também o nascimento das raças mortais. Espero que goste."

  Sorrindo e estado eufórico você senta na cadeira folheada a ouro, que cadeira maravilhosa, algo que provavelmente nunca sentiu em sua vida em questão de conforto, parecia que a cadeira fora feita exatamente para seu corpo. Perdido por alguns orins apreciando todo o conforto que lhe fora proporcionado, sua atenção volta para o livro tocando sua capa com todo cuidado, passando os dedos sobre a superfície da mesma para sentir em suas mãos uma maravilha como esta, ao abrir o livro você começa a folhear algumas páginas que continham algumas ilustrações e ao chegar a primeira parte escrita você passa os dedos sobre a página percebendo que a tinta estava em um relevo elevado o que lhe fez imaginar quanto tempo durou para o autor criar tão magnífica obra, sem demoras você começa a ler o conteúdo de suas páginas.

   Esta é a história do princípio de nosso mundo, da existência de nossas essências, que me foi contado não só por meu pai, que ouviu de meu avô, que ouviu de meu bisavô, mas sim pela própria Deusa Elieen que em seus momentos de solidão sempre vinha até mim para contar e ouvir histórias. Antes o Nada existia, o Nada era escuro, sem vida, sem brilho, sem nada. O Nada porém se cansou de estar só e uma pequena essência criou dando-lhe parte de seu poder, foi o inicio de tudo e tudo a partir daquela essência se criou.


    O Tudo ainda era minúsculo e não possuía muito poder, enquanto isso o nada era assustador, era gigante e fazia o tudo de medo tremer.O nada então percebeu que o tudo o temia e estava triste, neste momento o Nada então criou com mais uma parte de seu poder uma segunda essência que ao Tudo se juntou. O poder do Tudo então aumentou e com isso aos poucos ele se moldou e foi através da primeira essência que surgiu o primeiro Deus, aquela pequena energia aos poucos veio a se moldar, este que um dia iria o nosso mundo criar e que possuía um poder difícil de imaginar. Então nasceu Kylasys, aquele que tinha o poder de criar tudo, sua aparência foi se criando com algo fácil de descrever, imagine um humano comum, não possui barba e seu rosto é jovial, seus olhos eram completamente negros, tão negros que não possuíam brilho ou luz e no topo de sua cabeça havia uma cabeleira longa da mesma cor que se parecia com um manto feito da noite que ainda não existia, mas que um dia ele criou, seu corpo era coberto por um manto prateado feito de um tecido de uma beleza sem igual, que um dia inspirou um mortal após desfrutar de magnífica visão ajudou a ter a inspiração para criar os Lirens de prata que hoje é usado para produtos no mercado comprar, a pele dele era branca, tão branca como a neve mais pura que um dia iria toda Sharyorn cobrir, ao completar a sua forma Kylasys nasceu, e no mesmo instante se aborreceu, pois era o único no tudo e quando parte do poder do Nada ele recebeu. Foi quando a segunda essência se manifestou e por sua própria vontade se moldou e estranhamente parecia que ela o fazia apenas para Kylasys agradar. Sua forma foi se criando como a de uma humana de menor estatura, de aparência mais gentil e encantadora, seus cabelos eram prateados, longos e brilhantes como a luz das estrelas que graças a ela um dia seriam criadas, seus olhos possuíam um brilho branco cintilante, em seu corpo um manto da mesma cor de sua pele lhe cobria, uma cor cristalina que se assemelha ao diamante preenchia seus olhos. Ela era Raianna a segunda deusa, o Nada que agora já estava mais fraco decidiu lhe dar todo o seu poder restante e após isso o Nada não mais existu, o Tudo era a única coisa que existia e estava dividido em sua maior parte para Kylasys e o restante para Raianna.


   A força dos dois os atraiu e fez com que se encontrassem no mesmo lugar pela primeira vez e neste lugar decidiram ficar. O contato e a convivência dos dois fazia com que pequenos fragmentos do poder de Raianna se espalhassem por todo o Tudo, criando assim as estrelas que permeiam as noites nos dias de hoje. A união deles fez por muito tempo o Tudo brilhar, foi então que Kylasys e Raianna decidiram sua morada eterna criar, eles precisavam de algo sólido, algo físico onde pudessem descansar, um lugar onde teria um fim, pois não queriam mais sem rumo vagar e pensando nisso dos pés de Kylasys um elemento veio a se espalhar e se criar. A energia que saia de seus pés então cobriram o Todo e ao dele se desvencilhar sua cor e aparência vieram a mudar, parte desta energia se tornou muito sólida e maciça, de diversas cores e formas foi assim que as rochas surgiram, a outra parte da energia tomou uma forma mais leve e granulada as vezes macia, as vezes bem rígida, dependia de como se aglomerava, de diversas cores e propriedades foi assim que os vários tipos de terra surgiram. Tanto a terra como as rochas eram frias e ásperas para Raianna era desconfortável nelas ficar, foi então que parte do seu cabelo ela veio a cortar e aonde na terra eles vieram a tocar plantas começaram a brotar, porém pouco tempo após surgirem elas secaram sem ter tempo de se apreciar, Kylasys então as plantas soprou esperando que sua energia nossa vida lhe desse, porém foi em vão mas o sopro não parou e pela eternidade continuou e preencheu por completo o Todo, Raianna triste que sua criação havia fracassado na terra ajoelhou e chorou, suas lágrimas a terra irrigou e nova vida trouxe a sua primeira criação que floresceu e cresceu e então por toda a terra se espalhou, mas ainda estava muito frio e as plantas pareciam com isso sofrer, foi quando Kylasys teve a ideia de criar algo que a todos iria aquecer, eles levou as mãos para o alto e delas uma esfera de fogo surgiu.
- Daru será teu nome! - disse kylasys - E tudo que eu criar você irá aquecer e alimentar, seu calor será a vida!
Ao dizer estas palavras Daru saiu de suas mãos e se afastou o máximo de tudo o que havia sido criado permanecendo lá no alto que um dia seria conhecido como céu e ele trouxe o calor que as plantas e a terra precisavam, tudo começou a florescer na superfície da terra macia, diversas plantas e flores foram crescendo e em meio a terra valas se abriram de onde a água jorrava vindas das lágrimas de Raianna, o mundo parecia por si só tomar forma como se fosse uma entidade viva, quando tudo terminou de se mover Kylasys e Raianna estavam exaustos, suas criações lhe tomaram quase todo o poder, mas agora existia um lugar aonde poderiam construir o seu lar que um dia seria conhecido como a morada dos deuses.


Você fecha o livro,marcando com o pedaço de papel que recebera antes a página aonde parou, seu estômago está roncando de fome e precisa comer algo agora, você sai do salão em que está e volta ao seu quarto onde encontra uma boa refeição posta em uma pequena mesa próxima a sua cama, você sorri e se alimenta já esperando ansiosamente para continuar a ler o livro que ainda não terminara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba os contos por E-mail